História do Adriano Palomares

blog

Eu morando em Portugal – Como tudo começou!

Vou iniciar com uma introdução básica da minha vida para que entendam o processo de minha mudança para Lisboa Portugal.  Meu nome é Adriano Palomares, 33 anos, casado, nascido em Santo André/SP, criado desde o nascimento em São Paulo/SP especificamente em São Mateus na Zona Leste, periferia. De família simples, como muitos no Brasil, pai pedreiro, mãe dona de casa, sou o mais novo dentre 8 irmãos.

Sempre estudei em escola pública, não tenho curso superior, minha profissão no Brasil aconteceu através de cursos profissionalizantes como Web Designer, a profissão que atuei por conta própria durante 10 anos no Brasil. No máximo que cheguei a ganhar foi em média  foram três salários mínimos, como era por conta própria, Autônomo,  havia mês que não ganhava nem um salário.

Conheci minha esposa através da internet, pois a mesma morava a 600 km da capital, ela também de família simples que trabalhavam na roça no interior de São Paulo, namoramos, noivamos e casamos em menos de 1 ano.  Quando me casei em 2008 continuei morando no mesmo bairro, na mesma casa em São Mateus, pois era do meu pai e não precisava pagar aluguel, fato muito comum em São Paulo, onde no quintal existem várias moradias,  e meu pai cedeu uma dessas casas para eu morar com minha família. Com isso, vieram as despesas de casado, mesmo com a esposa trabalhando a gente tinha nossas privações, pois nossos dois primeiros anos foram pagando móveis e essas coisas todas.

Durante nossa vida nunca tivemos condições de comprar uma boa carne, como picanha, um bom peixe como o salmão, bacalhau, etc…inclusive,  a primeira vez que comemos salmão foi aqui em Lisboa! Nossas refeições eram a base das comidas mais baratas, como frango, sardinha etc, e tudo quanto a gente comprava como despesa para casa era do mais barato, e nada de comprar sorvetes, danones isso era muito raro, por conta de nossa limitação financeira.

A minha esposa tinha uma irmã que havia vindo para Portugal tentar uma vida melhor, e já vivia aqui, contudo jamais imaginamos fazer turismo em Portugal e muito menos morar em Portugal, pois estava longe dos nossos projetos e de nossa realidade financeira na época.

Como todo brasileiro gosta de carro, eu queria ter um carro e não importava qual, tanto que conseguimos juntar, aos poucos R$ 1.000,00. Achei uma Brasília 79, por R$ 1.800,00, dei os R$ 1000,00 e parcelei o restante. Depois  de algum tempo, vendi a Brasília, por R$ 2.000,00. Juntei mais R$ 1.000,00 e fiquei com R$ 3.000,00. Encontrei um Gol 86 por R$ 3.600,00, Fiz assim: dei a entrada e parcelei o restante.  Mais algum tempo passou e eu vendi o mesmo carro por R$ 4,500,00. Juntei mais R$ 500,00 onde comprei um Escort 96 por R$ 5.000,00!

Até então os passos acima era para eu cada vez mais, conquistando carros mais novos sem precisar de longos financiamentos e ficar preso em dívida. Nessa fase da vida surgiu o convite de minha cunhada para a gente conhecer Lisboa, passar umas férias na casa dela, isso foi em 2013, porém não tínhamos dinheiro, nem passaporte, nem nada, então ela ofereceu pagar 80% do valor de nossas passagens, era uma oportunidade de conhecer um país europeu, corremos tirar nossos passaportes, demos essa entrada nas passagens e parcelamos em 10x o restante.

Em agosto de 2013 viemos de férias para Lisboa, ficamos 20 dias passeando todos os dias, como ficamos na casa dela, vimos a realidade de como é viver em Portugal, custo de vida, segurança e tivemos um grande choque, uma visão de uma realidade totalmente diferente da que estávamos acostumados. E quando retornamos à São Paulo o choque foi muito maior, em tudo começamos a fazer comparações, qualidade de vida, custo de vida, segurança… nós tínhamos medo de andar a noite, nossa casa chegou a ser assaltada e roubaram todos meus equipamentos de trabalho, só reportagens de coisas negativas, ver a Rota passando em frente em casa todos os dias atrás de bandido, uma cena que parecia normal deixou de ser, e tudo aquilo virou loucura. Começou dar crise de ansiedade em mim e na minha esposa, queríamos nos ver longe dali. À noite, quando íamos dormir, além de trancar as portas colocávamos caibro nas portas para reforçar o fecho.

Quando reportamos essa realidade à minha cunhada ela nos ofereceu um quarto da casa dela por um tempo em Portugal, para tentarmos uma vida em Lisboa. Porém ela não tinha mais dinheiro a nos oferecer para pagar outras passagens. Era outra oportunidade, eu tinha o carro no valor de 5 mil e os móveis de casa, vendi o carro e todos os móveis de casa, apostamos tudo que juntamos, pagamos as passagens, nos sobraram + ou – 100 euros para começar uma nova vida em PT. E 11 meses depois de conhecermos Portugal, em 2014 viemos embora para Lisboa apostar em uma nova vida!

Foi difícil a decisão e o começo, fui trabalhar de lavar carros  para ganhar algum dinheiro,  e cinco meses depois que cheguei aqui, enfim arrumei trabalho com contrato em um restaurante, área que atuo até hoje por gosto muito. Mas as dificuldades não haviam acabado, um ano depois vivendo em Portugal, o jovem irmão de minha esposa veio a falecer em um acidente, bem como a minha mãe também veio a falecer com um problema de saúde. Nessa altura a gente não podia ir ao Brasil por motivos financeiros e de documentos pois estávamos recomeçando nossa vida e este foi nosso maior abalo por causa da distância! Com fé em Deus procuramos olhar para frente e continuarmos na luta dos nossos sonhos.

Já se foram mais de 2 anos morando em Portugal alugamos nosso apartamento em uma Zona boa em Lisboa, reconquistamos nossos móveis, o carro que vendi para comprar as passagens já reconquistei, já conhecemos o Porto, Aveiro, Coimbra, Serra da Estrela, Algarve, e já fizemos centenas de passeios por toda Lisboa, almoçamos e jantamos em restaurantes sempre que queremos, estudo inglês, minha esposa faz ginásio, posso dizer que ainda que,  como uma pessoa assalariada , sentimos uma melhor qualidade de vida e uma certa paz, antes não existente

Hoje ganhamos juntos pouco mais de 3 salários mínimos, o que fazemos com isso jamais fazíamos com o mesmo salários mínimos no Brasil. Eu gosto demais de viver aqui em Lisboa, meus projetos de vida agora estão aqui, penso em abrir minha empresa aqui e se tiver que morar no Brasil novamente somente se for por força maior. Apesar de hoje eu morar em Portugal eu faço turismo por aqui também, ou seja, nas minha folgas estou sempre a passear.

Em tudo agradeço a Deus e aqueles que nos ajudaram e nos ajudam, aqui quero deixar minha breve história afim de que seja motivacional para realização de seus sonhos e projetos.

Grande abraço a todos!
Adriano Palomares

adriano-blog

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s